Wooster, East Village, Sylvias

No dia 29 (quarta), eu fui pra aula pela manhã e a tarde/noite eu fiz algumas coisinhas legais…

Já fazia um tempo que eu vinha tentando sair com Noelle, a suíça que mora na mesma casa que Juliana morou, mas a gente sempre se desencontrava e nunca dava certo, daí ela tinha pedido pra ir comigo e com Bruna na Wooster domingo, mas acabou que não foi, aí esses dias ela me mandou mensagem e perguntou se eu podia ir com ela procurar um lugar legal pra ela fazer a tattoo e depois comer alguma coisa juntas. Depois da aula nos encontramos lá na Spring Street, no Soho e fomos na Wooster pra ela ver os esquemas. Eu já tinha avisado do preço mínimo, mas ela tava curiosa pra ir conhecer mesmo assim. Chegamos lá e, como sempre, tava tendo gravação do NY Ink. Daí entramos rapidinho pra ela saber os esquemas, mas não passamos nem 10 minutos, porque ela resolveu que não ia fazer lá. Dessa vez eu consegui ver Ami James e Tim Hendricks ❤ Só não pude tirar foto, porque enquanto tão gravando não rola, mas vi de pertinho, beacho :~

De lá a gente pegou o metrô na Spring Street e foi pro East Village (ou West? nem sei…) atrás de outro estúdio de tattoo que é famosinho por aqui… andamos que só e nada do estúdio chegar, mas no meio do caminho acabamos passando por um outro, o NY Adorned, que parecia ser direitinho e entramos pra dar uma conferida. Po, era massinha! Lotado de gente esperando pra tatuar, só gente bonita, e fora que era todo organizadinho e descolado, gostei que só. Ela pegou os preços e se informou dos esquemas e marcou uma hora pra sexta-feira (dia 31). Logo na outra esquina era o que a gente tava procurando, mas como tínhamos achado esse legal, desistimos de ir no outro. Como ainda tínhamos um tempinho antes do jantar, fomos pra um bar/restaurante russo que tinha lá perto e ficamos petiscando alguma coisa enquanto bebíamos uma tacinha de espumante (phynas e phophas!). Depois pegamos o metrô novamente (dessa vez na Broadway/Lafayette) e fomos pra Penn Station nos encontrar com a amiga de Noelle da escola, uma coreana bem fofinha chamada Jinsil, pra irmos pra o restaurante Sylvias, lá no Harlem.

Vista da Lenox Avenue da calçada em frente ao Sylvias

O Sylvias é um restaurante bem antigo e famoso por aqui por servir “food with soul”, tipo, comida de verdade, feita em casa, com gostinho caseiro e de família, algo do tipo. Eu não sei se o Harlem é perigoso, mas pelo menos na 125th street/Lenox Avenue era de boa, fora o Sylvias tem um monte de restaurante bonitinho e aconchegante na rua, com mesinhas na calçada e com comidas que aparentam ser bem gostosas. O Sylvias foi ótimo, pois além de ter preços em conta, serve muito bem o prato, que por mim poderia ser dividido facilmente por duas pessoas. Eu pedi um ribbs com molho barbecue, smashed potatoes e arroz. Nem gosto tanto de smashed potatoes (que pra mim é uma versão horrível e sem gosto de purê), mas tava até gostoso. De sobremesa pedimos uma fatia de bolo de chocolate que também é gigante, mas dividimos por 3 pessoas, tudo isso regado a um vinhozinho deli que nem sei qual foi, mas que valeu demais. Quando estávamos lá, um outro amigo das meninas da escola, um venezuelano chamado Ever, chegou por lá e ficou tomando uma coisinha com a gente. Gente boa.

Jin (Coréia), Ever (Venezuela), eu e Noelle (Suíça)

Depois que voltamos pra casa, eu encontrei Dianou (a francesa que mora comigo na Brandon) e combinamos de ir na 5th avenue na quinta passear e ver se comprávamos alguma coisa na Abercrombie ou em alguma outra loja bacana. Também falei com Ewerton, o brasileiro que conheci através de Juliana, e combinamos de ir no Soho/Chinatown na sexta comprar as lembrancinhas que faltavam pra nossos amigos.

Anúncios